PRAIA (2022)

 
 
PRAIA é
uma provocação
uma delícia
um relax merecido
uma proposta dos artistas do @mercurioliquidoperformance
@meloayslan @thalitareisdance @meninoaguaviva e @c0xxta , com direção de Leticia Nabuco.
Através de seleção por convocatória participam também @jnn.ladeira , @fofa_piranha , @oguilhermequeescreve , @rebecalima_____ , @thais.yoga.circo
@pedradaolegitimo@marcoraphaelnunes /@studiogalaxi@dudusaleme , @silvana_marquesjf / @estacao_cultural , @sol.mourao
Crédito das imagens abaixo: João Paulo Brum
Nos interessamos por usar e abusar do que chamamos de ESTADO DE PRAIA, e celebrar, com alegria, a beleza de todos os corpos.
Histórico
Criado a partir da convocação do Edital Pau Brasil – Programa Murilo Mendes/Funalfa – Prefeitura de Juiz de Fora – MG, PRAIA nasce num contexto de demarcação dos 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922.
A partir de alguns interesses específicos em relação aos conceitos levantados pelo Manifesto Pau Brasil, lançado à época da Semana, o trabalho propõe um olhar sobre a cidade e seus hábitos. Considerando a influência que as cidades litorâneas operam no imaginário social e no campo dos desejos da população da cidade de Juiz de Fora, PRAIA levanta as perguntas: como os juiz-foranos e juiz-foranas lidam com a exposição e a  diferença entre os corpos? O que permitem(se) ou não aqui e em suas viagens de férias? Ao recriar esse espaço gratuito e democrático de fruição do sol e da areia do litoral para Juiz de Fora, o projeto propõe um deslocamento de interesse da observação do mar para a observação da paisagem urbana e seus protocolos de comportamento. 
Sua primeira apresentação causou grande repercussão virtual local e nacional envolvendo questões morais e políticas. Os artistas e a própria prefeitura foram alvo de ataques e ameaças até o ponto de o trabalho ter sua segunda apresentação prevista no edital suspensa por ordem pública. Fechando seu compromisso com o edital PAu Brasil, PRAIA segue agora seu caminho caminho através da criação de novas parcerias com artistas, instituições e simpatizantes às causas em que toca, ligadas ao questionamento de padrões de beleza que excluem corpos considerados dissidentes por razões de LGBTQIA+fobia, gordofobia, racismo, etarismo, capacitismo, machismo e outras violências.
Marcando a primeira ação nesse sentido criamos o BIQUINAÇO DO PRAIA, com um cortejo envolvendo público e artistas em roupas de banho pelas ruas da cidade. 
 
ASSISTA
[PRAIA – documentário de processos]
Versão simples aqui https://youtu.be/O5EuoNgnlCA
Versão com audiodescrição aqui https://youtu.be/XcJdsIX2aoU
 
MAIS FOTOS
[Clique aqui e veja os trabalhos fotográficos realizados a partir do PRAIA.]
 
ACOMPANHE
[INSTAGRAM] https://www.instagram.com/diversao_e_arte_espaco_/
[CLIPPING]  https://diversaoearteespacocultural.com/2022/02/23/praia-na-imprensa-e-internet/